Publicidade:

domingo, 12 de novembro de 2017

Nova Cantu: Ex-prefeita e ex-vereadora são condenadas por improbidade administrativa


O Ministério Público de Campina da Lagoa promove Ação Civil Pública contra a ex-prefeita de Nova Cantu, Elsa Rodrigues de Oliveira e também contra a ex-vereadores, também de Nova Cantu, Marizete Aparecida Braga.  

O problema está no fato que a ex-vereadora, Marizete, teria sido contratada pela APAE (Associação dos Pais e Amigos do Excepcionais) para ocupar o cargo de secretária no período de 1º de março de 1999 até 31 de março de 2013, embora nunca tenha trabalhado para a APAE. De acordo com o Ministério Público, durant o referido período, a ex-vereadora prestava serviços para um escritório de contabilidade da ex-prefeita.

O Ministério Público sustentou que a contratação da ex-vereadora Marizete na APAE se deu pela ex-prefeita Elsa, que no início da contratação era presidente da APAE. No período dos anos de 2005 a 2012, a então prefeita Elsa, fazia repasse de verbas para a APAE, destinadas, precipuamente, ao pagamento dos salários de Marizete, que concorreu ao cargo de vereadora no ano de 2012, sendo eleita e tomando posse em janeiro de 2013, mas só veio a ser dispensada da APAE em março de 2013.

O Ministério Público afirma ainda, que existia conluio entre a ex-prefeita e a ex-vereadora, para que Marizete prestasse serviço à empresa privada de Elza e fosse remunerada pelos cofres públicos, configurando hipótese conhecida como “funcionário fantasma”.

As duas (ex-prefeita e ex-vereadora) foram condenadas por improbidade administrativa e terão que ressarcir os prejuízos aos cofres públicos, tendo ainda, os direitos políticos suspensos por 8 anos.