Publicidade:

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Manoel Ribas: Ação Civil é ajuizada contra Pedro Estevão

Más notícias para o ex-vice-prefeito de Manoel Ribas, Pedro Estevão da Silva. O Ministério Público do Paraná instaurou inquérito civil para apurar eventual irregularidade quanto ao acúmulo de vencimentos de cargo eletivo com cargo efetivo pelo senhor Pedro Estevão da Silva na medida em que ocupava, ao mesmo tempo, o cargo de vice-prefeito do Município de Manoel Ribas e Professor da Rede Pública Estadual de Ensino, exercendo inclusive, o cargo de Diretor do Colégio Estadual Professora Reni Correia Gamper.

Pedro Estevão da Silva exerceu o cargo de vice-prefeito nas gestões de 2005/2008 e 2009/2012.

O Ministério Público questiona que o então vice-prefeito permaneceu recebendo desde janeiro de 2005 até o término da segunda gestão, no ano de 2012, vencimentos tanto do Estado do Paraná quanto do Município de Manoel Ribas. De acordo com o MP, o caso se agrava pelo fato que ele [o ex-vice-prefeito] recebeu ainda no referido período, gratificação pelo exercício de Diretor de Estabelecimento de Ensino.

Com isso, o MP pede a indisponibilidade dos bens móveis e imóveis do ex-vice-prefeito no montante de R$ 1.280.677,82 (Um milhão, duzentos e oitenta mil, seiscentos e setenta e sete reais e oitenta e dois centavos) correspondente à R$ 376.423,11 (Trezentos e setenta e seis mil, quatrocentos e vinte e três reais e onze centavos) atualizados monetariamente e com juros de 1% ao mês.

Xiii... o negócio complicou!!