Publicidade:

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Artigo: Setembro Amarelo

A campanha do setembro Amarelo surge no Brasil no ano de 2015 em Brasília, como uma forma de conscientizar a população sobre os índices de suicídio no país. É importante salientar que os maiores índices de suicídio encontram -se em cidades de pequeno e médio porte, e que muitas vezes a população e até mesmo os próprios familiares evitam falar sobre o assunto por preconceito.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (2014) no Brasil cerca de 11mil pessoas por ano tiram a própria vida e esta é considerada a quarta maior causa de morte de jovens de 15 a 29 anos e a terceira maior causa de morte de homens com idade entre 15 a 29 anos e a oitava maior causa de morte entre mulheres.

No entanto, mesmo com esses dados o suicídio ainda é cercado por muitos mitos, sendo comum expressões  como: "se matou por falta de Deus"; "tinha tudo, não tinha um  porque para cometer tal ato"; "era uma pessoa fraca", entre outras.

Porém, o que pouco se discute é o fato de que o suicídio pode ser prevenido e que quem comete tal ato não quer morrer. Na verdade, quer retirar de si próprio o sofrimento que está sentindo e acaba não encontrando outra via para aliviar a dor. Por falta de informação, não sabem que existe tratamento. A desmistificação do suicídio é a melhor alternativa para diminuir os casos de morte em todo país.

Existem, por exemplo, pontos de apoio a aqueles que pensam em cometer suicídio, pessoas que estão sofrendo. Seja nos postos de saúde ou até mesmo por telefone, através do Centro de Valorização da Vida (CVV) no número 188. O contato é gratuito para todo Brasil. O serviço dispõe de profissionais qualificados capazes de ouvir sem julgar.

De acordo com dados da OMS (2014) nove em cada dez casos poderiam ser prevenidos, por isso é importante a divulgação de informações sobre este problema tão presente em nossa sociedade, que atualmente é considerado caso de saúde pública visto que sua incidência encontra-se cada vez maior.

Ou seja, falar sobre setembro Amarelo é falar de vida...! É falar de saúde!

Artigo: Tatiana Ferri
Estudante de Psicologia da Faculdade Unicampo de Campo Mourão